O ruído branco foi substituído pela música electrizante de dois irmãos | Watch and Listen!

O ruído branco foi substituído pela música electrizante de dois irmãos

 

Review dos Disclosure no Super Bock Super Rock (dia 17 de Julho).

Foi a segunda visita dos dois irmãos ingleses às terras de Camões e acho que foi por pouco que o autor d’Os Lusíadas não acordou para dançar. Tinha chegado a hora marcada para o concerto mas o duo ainda não tinha aparecido, foi apenas após muitos cânticos e muito frio que finalmente subiram ao palco.

Passava pouco das duas da manhã e o cansaço já batia, assim como o frio que mesmo nós estando no meio da multidão era arrasador. Alguns estavam animados ainda do concerto dos cabeças de cartaz Massive Attack, outros como eu já desesperavam pela caminha quentinha. Mas os meus pensamentos desatinados foram imediatamente afastados pelo grande hit “F For You” com as vozes de Mary J Blige. De repente deixei de ter frio e não me sentia tão cansada pois foi uma óptima música para dar início a uma madrugada de dança. Começou então a ficar mais quente porque “When a Fire Starts to Burn” começou e apesar de não ser das minhas favoritas, ainda deu para continuar a dançar. Depois desta seguiu-se “You & Me” ao som do qual cantámos quase que em dueto com Eliza Doolittle “there’s gonna be you and me, there’s gonna be everything you’ve ever dreamed”. Foi depois a vez de uma boa conjugação do baixo e da bateria digital que faz o som puro Disclosur-iano com “Stimulation”. Para quem já se encontrava meio adormecido por esta altura com certeza acordou com a seguinte música. Foi a vez do single “White Noise” que levou muitos à exaltação que dançavam com tremenda energia e cantavam ao som de uma música tão boa como esta. Inesperadamente deixámos de ouvir a música e só ouvíamos um pequeno som que por acaso não era ruído branco mas sim uma falha técnica. Sem saber o que se passava o público entoava a canção pensando fazer parte do espectáculo e os dois irmãos também continuavam a fazer mistura sem se aperceberem que o som das colunas tinha falhado. Foi apenas quando alguém do backstage entrou em palco para os alertar que os ingleses desapareceram durante alguns minutos para saber o que se passava. Entretanto ouviu-se algumas assobiadelas e vaias por parte dos fãs que já tinham aquecido e agora arrefecido. Estávamos a desesperar por aquecimento através da dança e da voz da Aluna George novamente nos nossos ouvidos. Os irmãos Lawrence voltaram mas o ruído branco não, infelizmente. Voltaram com a percussão e sintetizador com “Voices” pedindo desculpa pelo sucedido apesar de a culpa não ter sido deles, mas das colunas. Voltámos ao estado de espírito animado ao som de “What’s In Your Head” e “Confess To Me” que nos levou à essência de Disclosure. Os irmãos de seguida mostraram a sua versão de “Running”, originalmente de Jessie Ware que dá outro significado ao género de música Deep House. Eis que começou a música mais esperada dos fãs de London Grammar, “Help Me Lose My Mind” que tal como o título descreve nos fez perder a cabeça deixando-nos inundar nos baixos e hipnotizar com a cara cantante robótica de Hannah Reid. Passou depois então a última música no palco principal, “Latch” ao qual todos enlouqueceram. Provavelmente a música mais esperada de todo o concerto e os ingleses não deixaram a desejar. Foram cinco minutos de festa onde todos dançavam, cantavam e até saltavam na despedida do duo britânico.

Foi com este ambiente alegre e dançante que dissemos adeus aos irmãos e a um grande dia de concertos com bandas excepcionais que acabou inteligentemente bem com Disclosure. Apesar do atraso e da falha técnica, os irmãos não nos desapontaram tocando muitos hits favoritos dos portugueses que até alguns membros dos Massive Attack que se encontravam no frontstage, pareceram apreciar. Com a equipa a desligar os instrumentos e eu vestindo o casaco, dirigi-me para a saída com a minha pizza na mão e a discutir os melhores momentos do dia/noite. Nós voltando a casa e os irmãos para as terras de sua majestade, despedimo-nos assim e esperamos pela próxima visita!

                                         

Texto: Diana Veiga
Fotos: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário