JUBA e Basset Hounds no Sabotage Club | Watch and Listen!

JUBA e Basset Hounds no Sabotage Club


Reportagem dos concertos dos Basset Hounds e dos JUBA no Sabotage Club.

No passado dia 26 de Julho, o Watch and Listen foi até ao Sabotage Club em Lisboa ver os JUBA e os Basset Hounds, duas bandas portugueses recentes. Ficam a reportagem e fotos dos concertos abaixo.

Basset Hounds

Cerca das 23:25h, os Basset Hounds entraram em palco e arrasaram. Jovens, com pouca experiência ainda, não se deixaram intimidar por isso e deram um concerto agradável de se assistir. A setlist foi composta por dez músicas que animaram e puseram o público a dançar, este composto por amigos da banda, familiares e alguns fãs. Notava-se a ligação forte com alguns membros do público pelo facto de alguns amigos terem subido a palco e cantado com o vocalista. Foi giro de se ver como mesmo novos já fazem plateias suspirar ao som de músicas como "Oscillations", "My Bloody", "Young" e "Take Time". Estão de parabéns estes Basset Hounds. Que continuem a crescer e a fazer boa música como a que ouvimos neste dia que ainda vão chegar muito longe, musicalmente falando.

                                                                                     

JUBA

Mais experientes que os anteriores, até porque já têm um álbum lançado, os JUBA subiram ao palco por volta da 00.30h. Esperava-se, por parte do público ansioso, um bom concerto e foi o que a banda deu. Deram início à festa, que teve duração de uma hora e pouco, com "Ante Vc" que colocou o público em movimento. A seguir foi a vez de "Victorian Creeps" e "Lion King" que puxaram pelos movimentos de dança do público e até pela voz de alguns que já sabiam a letra das canções. Quando chegou a vez de "Maria", Joel o teclista e guitarrista da banda, introduziu a música com uma descrição engraçada que meteu sorrisos na cara de todos os presentes, dizendo que é uma música "acerca daquela miúda que todos tínhamos na turma, que tinha um bigodinho, era gordinha e awkward e que apaixonava-se por quem era simpático". A seguir a esta grande canção, ouviu-se a tão já conhecida e que está a dar muito que falar "Bloodvessels", em "uma versão épica" dizia Joel enquanto a tocavam. Nesta noite também foi possível ouvir-se músicas novas mas que segundo a banda "ainda não estão terminadas" e que vão sofrer alterações provavelmente. Além de músicas novas foi também possível ver-se pessoal do público mais uma vez juntar-se à banda e tocar instrumentos e cantar com a mesma. Foi realmente algo fantástico de se ver esta interação. Para terminar o concerto em grande, a banda tocou a enérgica "Mynah/Lull". No fim podia-se ver por todo o lado a plateia satisfeita com o concerto dos jovens que foram fantásticos.

                                                       

Texto: Alexzandra Souza
Fotos: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário