James Blunt no Coliseu dos Recreios | Watch and Listen!

James Blunt no Coliseu dos Recreios

Reportagem do concerto de James Blunt no Coliseu dos Recreios.

No passado dia 16 de Novembro, James Blunt  esteve em Lisboa para um fantástico concerto de apresentação do seu mais recente álbum, "Moon Landing", editado em 2013.

Como autênticos astronautas dos pés à cabeça (não electricistas!), James Blunt e os seus músicos aterraram da terra Moon Landing directamente para o palco do Coliseu dos Recreios, como já dizia o próprio James a meio do concerto. Aterraram e bem com "Face The Sun", uma das músicas integrantes do mais recente trabalho do músico, e este logo demonstrou que o que pretendia do concerto não era que este fosse dominado pelos seus temas mais românticos. Isto pois o Coliseu, muito bem composto, estava repleto de casais. Com boa disposição, o músico não só exibiu a sua fantástica voz como, também, revelou o seu lado mais comediante perante a plateia portuguesa que não deixou de soltar umas boas gargalhadas perante as piadas contadas pelo músico, entre as músicas tocadas. Foi puro entertainment, portanto.
"I'll Take Everything", "Wisemen", "High" e "Carry You Home" geraram euforia entre o público, que mostrou conhecer as canções e perante isto o músico diz, sempre sorrindo, que a próxima que irá tocar é para os que estão na primeira fila, queira-se entender por isto, os fãs entusiastas que sabem e conhecem todo o repertório do músico. E assim pode-se ouvir os acordes de "Smoke Signals", uma canção intimista que realmente calou maior parte do Coliseu e somente os devotos souberam acompanhar o músico.
Desinibido e divertido, o músico comenta que o cenário de pessoas sentadas como quem estão a ver um filme no cinema irá muito em breve mudar, pois ele vai aquecer o ambiente. E logo após esta piada, o músico, rindo, fita o público dizendo que está tudo à espera de ouvir as suas músicas miseráveis. Entenda-se por músicas miseráveis, as músicas conhecidas e mais emocionais de James. O público ri-se, o músico senta-se ao piano e toca então "Goodbye My Lover". Foi um dos momentos mais emocionais sem dúvida da noite e viram-se algumas lágrimas a cair por parte do público, que foram logo mortas pela afirmação de James: "Vocês gostam mesmo das minhas músicas miseráveis!". O público não deixou de se contagiar pelo lado divertido de James. Era impossível ser-se indiferente. "I Really Want You", foi um momento especial... e engraçado, claro. James, com o seu cavaquinho que ele dissera ser muito especial e algo com o qual ele gostava de se trancar no quarto e tocar, o músico apelou ao público que não batesse palmas pois ele não conseguia-se concentrar e tocar a música bem com palmas. Claro, existem sempre engraçados, mas estes felizmente não foram insistentes. James pediu que o público se levantasse e o seu desejo foi logo concedido, mal desceu à plateia para um passeio de apertos de mãos trocados com o público.
"Same Mistake" e a tão bem conhecida e acarinhada pelo público, "You're Beautiful", aqueceram os corações dos presentes que, já de pé, entoaram bem alto as letras das canções.
Num breve encore de três músicas, o músico finalizou tocando os êxitos que faltavam: "Stay the Night", "Bonfire Heart" e "1973". Em duas palavras pode-se dizer: foi divinal. A voz potente e praticamente perfeita de James não deixa margem para o dúvida o quão bom o músico é. E o stand up comedy a que tivemos direito, também demonstra claramente o quão divertido e simpático é James. Portugal cá te espera para uma próxima.

 

Texto: Alexzandra Souza 
Fotos: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário