Talkfest'15: toda a gente fala, toda a gente dança | Watch and Listen!

Talkfest'15: toda a gente fala, toda a gente dança

O Talkfest teve lugar nos passados dias 4, 5 e 6 de Março e contou com conferências, debates e concertos.

Depois de muito refletirmos sobre o que se passou nestes 3 dias, chegámos à conclusão que os pontos negativos são inexistentes. A organização está de parabéns. O Talkfest decorreu de forma praticamente impecável, e a organização foi muito feliz na escolha dos nomes dos concertos de encerramento que foram responsáveis por lotar o Musicbox. Deixamos abaixo, os que foram para nós, os pontos altos destes 3 dias.

D'Alva


Melhor maneira de encerrar o Talkfest não havia e os D'Alva levaram o prémio de melhor concerto da noite. A banda provou mais uma vez que sabem dar tudo até à última, e estão cada vez melhores. Seja para 20 ou 200 a energia da banda é sempre fantástica. Com uma setlist bastante animada, deixando as músicas mais emocionais de lado, o Musicbox foi ao rubro. Totalmente esgotado, o concerto iniciou-se com muita euforia por parte do público aquando os primeiros acordes de "Aquele Momento", a primeira das muitas músicas da noite. "Homologação" foi um dos muitos momentos altos do concerto, que teve direito a uma introdução especial, com a cover da "Intro" dos The XX. Os D'Alva vincaram um velho hábito festivaleiro ao tocarem um cover de "Seven Nation Army" como introdução da música "$egredo". Não há realmente festival sem esta música. Alex D'Alva desceu e juntou-se ao público por duas vezes para tocar, cantar e dançar, tal era a frenética que circundava todo o Musicbox. Houve ainda um momento especial em "L.L.S." em que Wadson, o amigo da banda que participa no vídeo, subiu ao palco para os ajudar com a coreografia da canção, que é vista no videoclip. Parte do Musicbox aderiu à brincadeira, e acompanhou a coreografia. Dançou-se, saltou-se e cantou-se no concerto que acabou com o público a pedir por mais, como sempre.


NBC


A surpresa da noite para nós. NBC superou as nossas expectativas e invadiu o Musicbox de hip-hop... do bom! Sempre com um sorriso na cara e boa disposição, o músico instalou o espírito de festa e até de amizade. Sim amizade, pois sugeriu que todos os presentes se abraçassem. Já ia o concerto a meio e o sucesso era mais que previsto. Músicas como "Gratia" não faltaram à festa. O público já cantava e tudo algumas canções em uníssono, acompanhando a voz melódica do cantor que teimava em deitar cá para fora o seu hip-hop eloquente. Quando NBC deixou o palco, ficou no ar a sensação de que soube a pouco. Até uma próxima!

Thunder & Co.


Com álbum à porta e por estrear. Foi assim que os Thunder & Co. subiram ao palco do Musicbox naquela sexta-feira, e no público sentia-se a ansiedade de ouvir algo novo.. E assim foi. Ouviu-se de tudo um pouco, "Apples" não faltou na setlist e o Musicbox teve ainda direito a ouvir canções novas presentes no álbum que já se encontra na NOS Discos, intitulado de "Nociceptor". A electrónica electrizante dos Thunder & Co. preencheu o Musicbox e meteu todos a dançar! Melhor maneira de abrir o palco para o que se seguia, não havia.

A Organização


Sempre simpáticos, acessíveis e repletos de boa disposição, a organização não podia deixar de ser mencionada como um dos pontos mais altos no evento! Estão de parabéns pelo decorrimento do evento que foi, no seu todo, muito bem conseguido.

As Conferências


As conferências do Talkfest são parte da essência deste festival. Ao longo do festival de muitos aspectos importantes do mundo da música se falaram, sendo que destacamos 3, das muitas conferências, como favoritas. O primeiro destaque vai para "Indie Music: (foi) será a próxima grande cena? Novas bandas e novo público em permanente mutação nos festivais!". Esta conferência contou com a participação de Joaquim Quadros como moderador e Renato Filipe Cardoso, José Barreiro, Sérgio Hydalgo e Luís Clara Gomes como oradores. Durante duas horas falou-se de música indie e das repercussões desta, e, foi até mencionado que o indie é a grande cena e sempre o será.

"Headliners em Festivais: existirão daqui a 5 anos?" é outra conferência merecedora de destaque, na qual se chegou à conclusão que os headliners são importantes. No entanto não podemos ignorar que um cartaz, no seu todo, é igualmente importante. Contou com a participação de Cristiana Reis como moderadora e António Manuel Ribeiro, João Santos, Luís Pardelha, Mário Lopes e Tiago Veiga como oradores.

Por último, queremos dar destaque a "Entrada Livre vs Bilhete Pago - Impacto no público, artistas e promotores" em que os participantes falaram acerca das dificuldades que os músicos enfrentam face aos problemas na indústria. Foram também, contadas histórias por alguns participantes de como muitas vezes os eventos de livre acesso podem acabar vazios se não forem bem divulgados. O moderador da discussão foi Miguel Cadete e como oradores contou com a participação de Rita Redshoes, Pedro de Tróia, Luís Ferreira, Jarmeson de Lima e Gonçalo Riscado.

As Apresentações Profissionais


A cargo de vários profissionais, as apresentações decorreram de forma interessante e cativante. Ricardo Bramão, Marta Azevedo, Luís Rocha e Alípio Padilha foram eleitos as nossas preferências com apresentações sobre a APORFEST e fotografia, respectivamente.

Os Seminários 


Os seminários também tiveram bastante afluência. Falou-se de eficiência energética nos festivais, de estratégias digitais e muito mais. Destaque para a iniciativa da Moche apresentada por Pedro Garcia, que explicou como a marca promove os seus festivais e dos brindes que esta oferece nos festivais. Foi ainda discutida a presença da marca nos festivais e como isso estimula o público de forma positiva. "Porquê que o Músico para ganhar fãs deve agir como uma Startup?" foi igualmente merecedora de destaque. Mário Alcântara explicou como devem os jovens músicos agir de modo a ganharem reconhecimento por parte do público e expandir a sua base de fãs. Deu vários conselhos ainda de como fazê-lo e explicou que os músicos são como as Startup, na medida que, existe a necessidade de fazer auto-promoção, tanto quanto possível.

A Entrega de Prémios APORFEST


A entrega de prémios da APORFEST não podia faltar a este top. Nos nomeados para o prémio de entidade do ano encontravam-se o Rock In Rio e a Blitz no entanto foi a marca NOS que ganhou. Já Carlos Seixas foi o grande vencedor do prémio de personalidade do ano. Entre os nomeados estavam Capicua e Fred Pinto Ferreira.

Polar Moments


Uma óptima inciativa criada pelo jovem Eduardo Portela, e que ainda dará muito que falar! Este projecto consiste em tirar polaroids às pessoas que frequentam determinado espaço, para que estas possam, um dia mais tarde recordar, através da fotografia, a experiência vivida. O Talkfest foi alvo deste movimento e se não conseguiram uma foto não fiquem tristes. O Polar Moments irá estar presentes nos festivais de verão este ano!


Fiquem com as fotos aqui:

0 comments:

Enviar um comentário