Entrevista aos Linda Martini | Watch and Listen!

Entrevista aos Linda Martini


No passado dia 14 de Agosto estivémos à conversa com os Linda Martini no festival, O Sol da Caparica. Falámos de festivais, concertos preferidos e ainda do próximo álbum. Fica a entrevista na íntegra, abaixo.

Watch&Listen: Vocês já atuaram em muitos festivais. Quais são as vossas melhores recordações desses momentos?

André Henriques: Assim de repente. Epá não sei. Os festivais são todos diferentes, e todos os concertos são diferentes. Os festivais acabam por ser interessantes, estamos no verão e temos menos roupa vestida. Acaba por ser mais confortável. Se bem que de noite aqui faz um bocadinho de frio.

Cláudia Guerreiro: Eu acho que a melhor recordação que podes ficar de festivais grandes, ou no geral de festivais. De festivais assim dos grandes, com muito público... é quando tu entras e tocas uma música e percebes, que há um mar de gente a reconhecer a tua música. Claro que é uma coisa que acontece também nos concertos pequeninos, mas quando vais a um festival grande não sabes se isso vai acontecer. E quando percebes que isso acontece, é muito bom e é inesquecível. Pelo menos nós temos uma muito grande memória disso do Alive. Na última vez que tocámos no Nos Alive, eu não estava nada à espera e já muita gente conhecia o "Rato". E soube muito bem. E lembro-me perfeitamente disso. E acho que é por aí.

W&L: Qual é a vossa opinião sobre o panorâma musical nacional, neste momento?

Pedro Geraldes: Muito forte. Muita oferta e muita variedade. E também, muitos festivais, também para apoiar. E existe muito pessoal interessado em dar concertos e organizar concertos. É isso acho que tá uma evolução muito fértil e variada.
Cláudia: E cada vez mais gente a ligar às bandas portuguesas. Faz com que surjam mais bandas portuguesas e com que as pessoas se esforcem um bocadinho mais e as bandas acabam por ter mais qualidade.

W&L: Vocês já deram muitos concertos ao longo da vossa carreira. Qual é o concerto que vos marcou mais até agora?

Pedro: Vários por diferentes razões. Paredes de Coura, a primeira vez que tocámos lá.
André: Não sei. É muito difícil dizer assim no geral. Não sei.
Pedro: Quando voltámos a tocar no Ritz a primeira vez que era uma casa que nos era especial.
Cláudia: Eu sei lá. É como teres um namoro há 10 anos e quereres saber qual foi a cena mais especial que aconteceu no namoro. Não faço ideia é feito de momentos incríveis durante esse tempo todo, senão o namoro tinha acabado. É a mesma coisa com uma banda. Temos muitos momentos incríveis. Muitos festivais, muitos concertos incríveis. Seria mais fácil se calhar dizer os concertos que correram mal porque foram menos felizmente. Mas não me perguntes porque eu agora não me lembro!


W&L: Como é que correram os três concertos que vocês deram no Musicbox, em Março deste ano?

André: Casa cheia. O que foi bom. As pessoas compraram os bilhetes antes e esgotaram aquilo. E foi giro, foi giro. Nós não tínhamos planeado fazer aquilo. Porque, quando normalmente se fazem reedições basicamente uma reedição é colocar discos nas lojas. E foi um convite do Musicbox para fazer essa temporada e que nós nos lembrámos de associar a essa reedição. Mas foi giro olhar para trás. Foi interessante. Até no momento em que nos apanhou, porque este ano estamos a querer voltar à composição. E é giro ver esse trabalho e olhar para trás e ver o que já fizemos. E aprender algumas coisas, e ver como as fazíamos na altura. Algumas a adaptámos aquilo que somos hoje e à forma como nós tocamos. E foi muito bom. Foi incrível e os concertos foram muito giros de fazer.

W&L: Falaste agora em voltar às composições. Já têm planos para um próximo álbum?

André: Nós gostávamos de lançar o próximo disco em 2016, para o próximo ano. Tamos agora a começar a aninhar algumas ideias, mas ainda é muito cedo para falar sobre o que vai e ao que vai soar. E a data também. Ainda não temos nada estabelecido nesse sentido.

W&L: E quais são as expectativas para o concerto desta noite?

André: São boas. As melhores. ´
Pedro: São altas, altas expectativas.
Cláudia: Eu esperava que não estivesse frio mas parece que vai estar. Espero que esteja muita gente. Não sei se vai estar também.
Pedro: Esperemos que corra bem e que consigamos fazer a nossa música de uma forma fixe.

Texto: Alexzandra Souza
Fotografias: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário