As revelações de 2015 | Watch and Listen!

As revelações de 2015


No ano passado os D'Alva e os Royal Blood foram duas das melhores revelações, e este ano continuámos a ouvir e a descobrir música nova. Todos os anos, todos os meses, todas as semanas, todos os dias, são oportunidades para se ouvir novos artistas e novas bandas.
Em 2015, reparámos que surgiram várias bandas e artistas ao longo destes meses. E muitos deles vieram para ficar durante mais alguns anos. Como tal, decidimos fazer uma lista das nossas revelações favoritas deste ano. 

Halsey 

A Halsey foi uma das nossas apostas deste ano, e comprovou-se o que nós pensámos logo: que iria ter bastante sucesso. Desde que ouvimos o EP de Halsey, "Room 93", sabíamos que ela se viria a tornar grande e reconhecida. O seu álbum de estreia, "Badlands", foi uma das melhores surpresas deste ano, e mal podemos esperar para ver o que Halsey irá fazer a seguir, visto que, já está a pensar no segundo disco.


Troye Sivan 

O Troye Sivan também foi uma das nossas apostas para este ano, e o seu primeiro álbum, "Blue Neighbourhood", mostrou exatamente isso. Troye também é um exemplo que cada vez há mais e melhor música a sair da Austrália. Acreditamos que quando começar a sua tour no próximo ano, irá ser ainda mais reconhecido.


Isaura 

A Isaura foi sem dúvida, uma das melhores descobertas deste ano e um caso de sucesso crescente. Nós assistimos ao concerto de apresentação do EP, "Serendipity", num Musicbox cheio onde tivemos a certeza que a cantora viria a ter muito sucesso. Alguns meses depois, Isaura esgota o Lux Frágil com o Francis Dale, e foi nesse momento que se provou o sucesso que a cantora conseguiu ao longo deste ano.


LA Priest 

Quando vimos o nome do LA Priest no cartaz do Vodafone Mexefest, ficámos logo curiosas por o ver ao vivo. Com um álbum de estreia, "Inji", excelente e um dos nossos favoritos deste ano, LA Priest foi uma das melhores surpresas deste ano. O seu concerto no Vodafone Mexefest também foi um dos nossos preferidos do ano.


Best Youth

Não conhecemos os Best Youth apenas este ano, mas foi com o lançamento do seu primeiro álbum de estreia que ficámos a gostar ainda mais deles. "Highway Moon" é um dos nossos álbuns do ano, e, como tal, os Best Youth merecem ser uma das revelações do ano. Com concertos em Portugal, em vários festivais, e no estrangeiro não deixam dúvidas do reconhecimento da banda. 



Benjamin Clementine 

No Super Bock Super Rock, ficámos curiosas com o concerto de Benjamin Clementine, e decidimos ir vê-lo. Foi uma das melhores decisões do dia. Clementine surpreendeu tudo e todos com a sua voz magnífica. Alguns meses depois, vimos o cantor a tocar para um Coliseu dos Recreios esgotado e foi aí que percebemos o quanto ele tinha evoluído desde o verão até novembro. O seu concerto no Vodafone Mexefest foi dos melhores momentos a que assistimos este ano. Ver um ótimo artista a evoluir num curto espaço de tempo, é algo bonito para se assistir.


Ibeyi 

As Ibeyi também foram outra das nossas apostas deste ano. As gémeas cubanas fizeram um álbum excelente com ritmos latinos, que é também um dos nossos álbuns favoritos de 2015. Quando ouvimos a música "River", era quase certo que o seu trabalho seria reconhecido e foi mesmo o que aconteceu.


Hinds  

Já conhecíamos as Hinds desde que as entrevistámos no Vodafone Mexefest em 2014, e desde aí quando tinham poucas músicas, desconfiávamos que viriam a ser reconhecidas pelo seu trabalho. Na altura ainda se chamavam Deers, mas depois de mudarem o nome tudo lhes começou a correr muito melhor. Este ano atuaram no Paredes de Coura e tudo, quando no ano passado foram lá apenas ver concertos. E se ainda não as ouviram, já podem ouvir o álbum de estreia, "Leave Me Alone", em streaming aqui.


Galgo

Nós vimos os Galgo ao vivo pela primeira vez no Musicbox, e ficámos surpreendidas por uma banda nova, que nos fez lembrar os Paus, ser tão boa ao vivo. A prova disso foi terem conseguido atuar no Vodafone Mexefest. A banda tem apenas um EP, mas quase de certeza que quando lançarem o álbum de estreia serão ainda mais reconhecidos pelo público português.



Alessia Cara

A canadiana Alessia Cara também foi outra das nossas apostas deste ano. Foi devido ao seu single "Here" que a descobrimos, e desde aí já lançou o álbum de estreia. Aos poucos, Alessia está a conseguir sucesso e de certeza que irá conseguir mais.


Pega Monstro

As irmãs Maria e Júlia tiveram um ótimo ano com o álbum de estreia, "Alfarroba", até tiveram algum reconhecimento lá fora e tudo. Para nós foi ótimo vermos o duo a fazer tanto barulho bom ao longo do ano. As Pega Monstro conseguiram sucesso em pouco tempo e ficamos muito feliz com isso.



The Parrots 

Os The Parrots, tal como as Hinds, são outro exemplo que se deve prestar atenção às novas bandas que estão a sair de Espanha. O trio lançou este ano o EP, "Weed For The Parrots", e desde aí que vão acumulando cada vez mais seguidores. Também são outro caso das evoluções que acontecem no Vodafone Mexefest, como o Benjamin Clementine. No verão vimos a banda no ZDB e em novembro já estavam no Vodafone Mexefest com novos fãs. Mais uma evolução de sucesso.



Vaarwell

Os Vaarwell são formados por Margarida Falcão (das Golden Slumbers), Ricardo Nagy e Luís Monteiro. Este ano lançaram o EP, "Love and Forgiveness", com poucas, mas boas músicas. O trio também deu alguns concertos este ano. No próximo ano, deverão ser ainda mais reconhecidos, de certeza. 


The Babe Rainbow 

Os The Babe Rainbow também foram uma das descobertas no cartaz deste ano do Vodafone Mexefest. E são outro exemplo que agora há muita música boa a sair da Austrália. Uma banda psicadélica que pode parecer pouco reconhecida por agora, mas daqui a uns meses já devem estar em grandes festivais.


Zella Day

A Zella Day lançou este ano o seu primeiro álbum, "Kicker", e começou a encantar as pessoas com a sua voz sonhadora. A norte-americana atuou em alguns festivais como o Lollapalooza de Chicago e o Austin City Limits. Zella Day foi uma surpresa que nos deu gosto em descobrir.



Luís Severo 

Antes era conhecido por Cão da Morte, mas este ano Luís Severo passou a ser ele mesmo e lançou o seu álbum de estreia, "Cara d'Anjo". Dá-nos sempre gosto em ouvir e descobrir nova música cantada em português, e o cantor conseguiu fazer exatamente isso. Já para não dizer que o seu disco é um dos melhores nacionais de 2015.


Melanie Martinez

A Melanie Martinez é um dos exemplos deste ano em que se pode dizer que grande parte do seu sucesso se deve à internet, tal como Halsey e Troye Sivan. Com o lançamento do seu álbum de estreia, "Cry Baby", e com os seus videoclips inesquecíveis, Melanie provou que merece todo o reconhecimento. E é provável que dê ainda mais que falar nos próximos tempos.


Tori Kelly

A Tori Kelly ficou conhecida pelas suas covers, mas foi com a sua atuação nos MTV VMAs deste ano que a descobrimos e ficámos encantadas com a sua atuação bastante simples e a sua voz. A cantora conquistou o sucesso que tem apenas pela sua voz e músicas simples. Esperemos que continue a ter ainda mais sucesso nos próximos anos.

 

Years & Years

O trio londrino composto por Olly, Michael e Emre teve realmente um grande ano, seguido de êxisto. Foram umas das nossas apostas para este ano e também uma das revelações. No próximo ano, irão continuar com a tour com passagem agendada para Portugal.  


Shamir

O cantor Shamir Bailey teve um ano cheio de sucesso, e também adivinhámos isso no princípio deste ano. Shamir fez um álbum pop bastante alegre e com algumas músicas mais calmas também, tendo sido uma das maiores surpresas do ano, sinceramente. Tanto que "Ratchet" foi dos nossos álbuns favoritos deste ano.  

 
Wolf Alice

No princípio deste ano, prevemos que os Wolf Alice iriam ter bastante sucesso e foi o que aconteceu. O quarteto britânico começou a conquistar o público nos seus concertos, principalmente no Reino Unido, tendo-se tornado uma das novas bandas favoritas.  

  

0 comments:

Enviar um comentário