Os três álbuns para ouvir esta semana | Watch and Listen!

Os três álbuns para ouvir esta semana


No dia 18, sexta-feira, saíram novamente muitos álbuns novos mas apenas três foram os mais marcantes. Pois, o regresso dos Justice aos discos foi uma ótima notícia porque já há bastante tempo que não lançavam nada novo. O aguardado disco de estreia dos DNCE também merece destaque e o novo trabalho das Little Mix igualmente.

Estes são os três discos desta semana:

DNCE - "DNCE"


A banda formada por Joe Jonas, Jack Lawless, Jin Joo e Cole Whittle finalmente lançou o seu álbum de estreia depois do sucesso do single "Cake By The Ocean". Quando surgiram no ano passado, assumiram-se, sem medos e com convicção, como "Your New Favorite Band" (A Tua Banda Nova Favorita) e a realidade é que tornaram-se mesmo na nova banda preferida de muitas pessoas. Alguns meses depois saiu o EP "Swaay" com as músicas "Pay My Rent", "Toothbrush", "Jinx" e "Cake By The Ocean", claro. As outras músicas não superaram o êxito do primeiro single, mas não ficaram muito aquém porque aumentaram o hype à volta do álbum de estreia que chegou esta semana.

O álbum homónimo tem os componentes todos que se esperava da banda: música pop divertida, fresca e sensual com canções curtas e refrões que ficam na cabeça durante uma semana. Também é uma pop que convida a dançar logo com o primeiro tema, "DNCE", que parece a introdução de um musical, e, ao mesmo tempo, há algumas baladas que trazem as emoções ao de cima, tais como, "Almost" e "Truthfully". Depois também há as músicas puramente pop que são características do quarteto, como, "Doctor You", "Good Day", "Naked" e "Zoom".

Em apenas 14 músicas (incluindo todas as do EP, exceto "Jinx"), o disco mostra a personalidade refrescante dos DNCE e a sua despreocupação sobre o que as pessoas pensam deles porque fazerem o que querem é o que lhes interessa. O álbum tem algumas músicas que não são imprevisíveis vindo da banda, e ainda tem algumas surpresas como as baladas.


Little Mix - "Glory Days"


A banda de Perrie Edwards, Jesy Nelson, Jade Thirlwall, e Leigh-Anne Pinnock lançou o seu quarto álbum, "Glory Days", um ano depois do anterior, "Get Weird". O primeiro single a sair do disco foi "Shout Out to My Ex" que em poucas semanas já fez muito sucesso. 

O "Glory Days" é um pouco semelhante ao álbum dos DNCE nos termos de ser pop com músicas curtas e refrões cativantes. Também tem músicas para dançar e algumas mais calmas. O álbum fala sobre amores, desamores, fins de relações e empowerment feminino, em temas como "Down & Dirty"e "Power".

Este disco é muito mais descontraído do que os anteriores e as Little Mix não têm receio de falarem sobre temas nas músicas que antes não podiam falar. O que se sente neste trabalho, e torna-o logo diferente dos três anteriores. 

Justice - "Woman"


A dupla francesa de música eletrónica formada por Xavier de Rosnay e Gaspard Augé, lançou o seu terceiro disco apelidado "Woman" nesta sexta-feira passada. Os Justice já são veteranos no mundo da música eletrónica desde que lançaram o primeiro álbum "†" em 2007 que tem a música inesquecível "D.A.N.C.E.". Em 2011 lançaram o segundo álbum, "Audio, Video, Disco" e agora, por incrível que pareça porque já andam a fazer música há muitas anos, chega o novo trabalho.

Com "Woman", os Justice voltam a fazer músicas prontas para as pistas de dança ou para o conforto da casa, como preferirem. Continuam com os seus sons eletrónicos ao usarem sintetizadores, baixos e guitarras, mas também usam violinos com a ajuda da London Contemporary Orchestra. Na música "Safe and Sound" ouve-se os violinos em sincronia com o lado eletrónico do duo, tornando-a em algo magistral. Isto é a junção perfeita entre música clássica e música eletrónica. Os destaques das canções vão para "Chorus", "Fire", "Pleasure" e "Heavy Metal" que são as melhores do álbum. O tema "Close Call" encerra o disco de uma forma mais calma e harmoniosa.

O regresso dos Justice demorou cinco anos, mas finalmente chegou e já era necessário. Também foi um bom regresso porque "Woman" mostra o que o duo faz de melhor e ainda introduz elementos nunca antes ouvidos nos seus temas. Agora esperemos comprovar isto num concerto ao vivo, caros festivais portugueses.

0 comments:

Enviar um comentário