Para ouvir: "Awaken, My Love" do Childish Gambino | Watch and Listen!

Para ouvir: "Awaken, My Love" do Childish Gambino

O Childish Gambino lançou o seu terceiro álbum, "Awaken, My Love", no dia 2 de dezembro. O alter-ego do ator, argumentista, comediante e também músico Donald Glover chega com um disco no último mês do ano mas que é, sem dúvida, um dos melhores deste ano. Deixando algumas listas de melhores álbuns do ano que não incluíram este inválidas e talvez arrependidas por não terem esperado mais tempo.

Este tem sido um bom ano para Donald Glover, pois, criou e protagoniza a nova série "Atlanta" que fala sobre a cena do rap na cidade de Atlanta, foi escolhido para entrar em "Star Wars" e agora lançou um novo disco que é uma obra-prima. Devido à sua série até era de se esperar que o novo trabalho viesse repleto de Hip-hop e versos rápidos, mas não. Veio melhor do que o esperado.

Nos dois primeiros álbuns, "Camp" e "because the internet", o multi-talentoso artista explorou os caminhos do Hip-hop e do Rap misturando sempre outras influências eletrónicas e de soul. Só com esses dois álbuns foi notório que Donald Glover era muito mais do que um argumentista em "30 Rock" e Troy Barnes em "Community". As músicas "Outside", "Bonfire", "Heartbeat", "3005", "the worst guys" com o Chance The Rapper, e "crawl" elevaram-no para esse estatuto e mostraram mais outro talento dele: o para a música. Agora explora o seu lado R&B, Soul e Jazz com o novo trabalho "Awaken, My Love".

Numa sociedade cheia de nova informação a cada segundo e sempre com novas tecnologias que agilizam esse processo, há artistas que começam a perceber que menos é mais. Olhemos para o caso de Beyoncé e Frank Ocean que não fizeram nenhuma publicidade antes do lançamento dos seus discos e mesmo assim pararam meio mundo quando os meteram cá para fora. No caso do Childish Gambino, já se sabia que o álbum ia sair dia 2 de dezembro mas apenas foi lançado um single antes, sem nenhum videoclip. Apenas duas músicas, "Me and Your Mama" e "Redbone", no Youtube com a capa do álbum no fundo, supostamente inspirada no álbum "Maggot Brain" dos Funkadelic. E realmente foi o que bastou para se aguardar ansiosamente por este álbum.

Quando se ouviu "Me and Your Mama", uma música que começa como uma música de embalar e depois leva-nos para um delírio total, pela primeira vez sabia-se que vinha aí algo em grande o que aconteceu mesmo. Cada música de "Awaken, My Love" tem o seu próprio mundo e o seu próprio significado, ao mesmo tempo, fazem um álbum coeso. "Have Some Love" fala sobre amor e da importância das pessoas ficarem juntas. "Boogieman" traz o tema da violência que as pessoas negras sofrem por parte da polícia devido à cor da sua pele. Em "Zombies" utiliza auto-tone de uma forma suave e não demasiado exagerada. O tema "Terrified" é o que mais lembra a sua fase de rap, principalmente no interlude. Já "The Night Me and Your Mama Met" são 3.34min instrumentais e geniais. O disco termina com "Stand Tall" que fala sobre conselhos que o pai de Glover lhe transmitiu e que ele agora passa musicalmente.

O novo e terceiro disco de Childish Gambino é como uma prenda antecipada de fim de ano que até aqui ainda não se tinha ouvido nada semelhante e como o melhor fica sempre para o fim, "Awaken, My Love" é um dos discos mais brilhantes de 2016.


Texto: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário