Para descobrir: Ghost Hunt | Watch and Listen!

Para descobrir: Ghost Hunt


Muda-se o ano, inovam-se as rubricas. E o nosso querido "Descobre", sofreu algumas alterações, inclusive, a mudança de nome "Para descobrir". Passámos de falar de bandas novas, a falar com as bandas novas e ter uma perspectiva mais clara e próxima da banda que todas as segundas vimos aqui apresentar.  Hoje será o nosso primeiro artigo neste novo formato, e os nossos primeiros convidados são os Ghost Hunt. 

A banda é formada por Pedro Chau e Pedro Oliveira e está sediada em Lisboa. Chau e Oliveira juntam guitarra, baixo e sintetizadores nas suas músicas instrumentais que são inspiradas em vários géneros musicais, tais como, eletrónica, rock, punk e synthpop. Porém, esta não é a primeira vez que ambos se lançam num projeto musical, pois, Pedro Chau faz parte da banda The Parkinsons e Pedro Oliveira formou com JP os Spider e a seguir Blarmino. No ano passado lançaram o EP homónimo, que em cerca de meia hora, nos leva a viajar em temas eletrónicos criados de uma forma analógica.   
Estarão no próximo dia 10 de Março no Lisboa Dance Festival, para um concerto imperdível. É ir e ver! 

Qual foi o momento das vossas vidas em que perceberam que queriam começar a fazer música?
Não se pode falar num momento específico, é uma vontade que nos acompanha desde sempre, desde que descobrimos a música e algumas bandas em particular, que nos fizeram pensar: "É isto que eu quero fazer!"

Como é o vosso processo criativo? 
Apesar de não termos um processo estabelecido, normalmente começamos por criar uma melodia e trabalhamos à volta dela até construirmos a base de um tema. Depois começamos a tocá-lo em casa e ao vivo e vamos tentando aperfeiçoá-lo.

Descrevam a vossa banda numa frase.
Gostávamos que através dos Ghost Hunt fosse possível comunicar o quão importante é a música para nós e de que forma ela afecta as nossas vidas.

Se a vossa carreira musical fosse um filme, qual seria?
Seria certamente um filme de ficção científica.

O que esperam alcançar em 2017?
Esperamos fazer música nova, continuar a tocar ao vivo e trabalhar para evoluir.


Texto: Alexzandra Souza & Iris Cabaça
Foto: Vera Marmelo

0 comments:

Enviar um comentário