T2 Trainspotting: Danny Boyle faz sempre as escolhas certas | Watch and Listen!

T2 Trainspotting: Danny Boyle faz sempre as escolhas certas

    
  
Após vinte anos do primeiro filme, Trainspotting, no dia 23 de fevereiro, chegou aos cinemas “T2 Trainspotting”. As personagens principais são as mesmas, o realizador - Danny Boyle - é o mesmo e a banda sonora é tão boa como a do primeiro filme: o que mais poderia um fã da saga pedir? 

A banda sonora integra clássicos como Radio Ga Ga dos Queen e It’s Like That dos Run-D.M.C.. Não só temos os grandes monstros da música, como também houve espaço para os “mais novos”: Silk de Wolf Alice, Whitest Boy on the Beach de Fat White Family e 3 músicas dos Young Fathers

Mais uma vez, Danny Boyle fez as escolhas certas; ninguém tem mais talento que Boyle para integrar aquela música no momento certo, o que intensifica sempre tudo. A forma como conseguiu inserir Silk dos Wolf Alice no final - o derradeiro desfecho, as personagens a seguirem os seus rumos, a tirarem as suas conclusões - levou, não só, o final a um nível de plena perfeição, como também as lágrimas aos meus olhos. Todas as músicas foram perfeitamente manobradas, como aquela peça de porcelana frágil do armário da avó, para encaixarem naquela cena perfeita; é quase como se fosse um puzzle que apenas Boyle sabe montar, como deve de ser: cada música tem a sua cena e cada cena tem a sua música. 

Para rematar tudo, veio Lust for Life de Iggy Pop, que, mais uma vez, faz a sua aparição na saga. Desta vez, não foi a versão original de Iggy, mas sim, foi pedido aos Prodigy que fizessem um remix especial deste clássico. Quem não se lembra do brilhante começo do primeiro filme, em que os tambores de Lust for Life começam a tocar enquanto Renton corre, que nos agarra logo? Desta vez, o papel do hit de Iggy Pop foi “fechar a cortina”. Acaba-se como se começou a saga, mas sem toda a correria. 

Danny Boyle escolheu ainda 3 músicas dos Young Fathers. Uma das músicas dos Young Fathers, Only God Knows, que conta com o apoio de um coro de gospel, confere ao espectador uma espécie de experiência espiritual. 

Destaque para Slow Slippy dos Underworld. A banda fez uma versão mais lenta, em jeito de despedida, de Born Slippy - tema que fechou o primeiro filme - para que a saga acabasse em grande. 

Fez-se justiça e valeu a pena esperar 20 anos para ver esta obra de arte. Uma boa banda sonora faz toda a diferença. 

Em baixo, a lista de todas músicas que fazem parte da banda sonora: 

01- “Lust For Life (The Prodigy Remix)” – Iggy Pop 
02 -“Shotgun Mouthwash” – High Contrast 
03- “Silk” – Wolf Alice 
04 -“Get Up” – Young Fathers 
05- “Relax” – Frankie Goes To Hollywood 
06 “Eventually But (Spud’s Letter To Gail)” (Feat. Ewen Brenner) – Underworld 
07- “Only God Knows” – Young Fathers 
08- “Dad’s Best Friend” – The Rubberbandits 
09 -“Dreaming” – Blondie 
10- “Radio Ga Ga” – Queen 
11 -“It’s Like That” – Run DMC, Jason Nevins 
12- “(White Man) In Hammersmith Palais” – The Clash 
13- “Rain Or Shine” – Young Fathers 
14- “Whitest Boy On The Beach” – Fat White Family 
15- “Slow Slippy” – Underworld 

0 comments:

Enviar um comentário