Tesouros revividos: "Let There Be Rock" dos AC/DC | Watch and Listen!

Tesouros revividos: "Let There Be Rock" dos AC/DC


O quarto álbum de originais dos australianos AC/DC foi lançado no dia 21 de março de 1977. Há 40 anos atrás, a banda criou um dos discos mais importantes da sua carreira, "Let There Be Rock". Após estes anos todos, ainda continua a ser uma grande obra-prima.

"Let There Be Rock" é um dos momentos mais marcantes do grupo de rock'n'roll. Surgiu porque eles queriam ser aceites fora da Austrália e fazerem uma tour nos Estados Unidos depois do seu terceiro LP, "Dirty Deeds Done Dirt Cheap", ter sido recusado pela Atlantic Records do outro lado do mundo. Por isso, este álbum seria o tudo ou nada para os AC/DC na América do Norte e acabou por ser o tudo.

Nos primeiros três discos ("High Voltage", "T.N.T.", "Dirty Deeds Done Dirt Cheap"), a banda andou pelos caminhos do rock normal e das músicas rápidas. Neste trabalho, foi o que marcou a sonoridade típica das músicas seguintes que capitulou os AC/DC para uma das bandas mais conhecidas dos anos 70. Os solos prolongados de guitarras que caracterizam esta banda icónica foram iniciados neste álbum o que contribui muito para os seus trabalhos seguintes. Sem este álbum, não haveria os êxitos como "Highway to Hell", "Back in Black" e "Spellbound", pois, os irmãos Malcolm e Angus Young não teriam alcançado a sua perfeição sonora se isto não tivesse acontecido. As músicas "Go Down", "Problem Child", "Overdose" e "Whole Lotta Rosie" são as que se nota mais o som característico que começou com este LP.

Com "Let There Be Rock", os AC/DC tornaram-se uma das melhores bandas de rock no mundo, e 40 anos depois ainda continua a ser um disco relevante para a história da música.


Texto: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário