Tesouros Revividos: "Princesa Mononoke" | Watch and Listen!

Tesouros Revividos: "Princesa Mononoke"


Este ano, os animes - filmes de animação japonesa - fazem 100 anos. Como forma de assinalar a data, o Núcleo de Cinema do Museu Nacional de Arte Moderna de Tóquio disponibilizou, de forma gratuita e online, até ao fim do ano, 64 curtas-metragens de 1917 a 1941. Todas com legendas em inglês.
Entre elas, encontramos a que é considerada a produção anime mais antiga do Japão - The Dull Sword, realizada por Junichi Kôuchi, em 1917.
Para acederem ao site basta clicar aqui.

Por cá, para festejarmos o centésimo aniversário dos animes, decidimos rever um clássico - Princesa Mononoke.
Este é um filme passado nos finais do período Muromachi, que nos conta a história do príncipe Ashitaka que parte numa demanda pela cura de uma maldição que lhe foi infligida. 
Foi realizado e escrito por Hayao Miyazaki e produzido pelos Estúdios Ghili, em 1997. É um dos filmes mais conhecidos de Miyazaki, tendo sido um recorde de bilheteiras até à chegada do Titanic às salas de cinema japonesas. 


Relativamente ao enredo... 
Princesa Mononoke começa com Ashitaka a defender a sua aldeia de um demónio consumido por uma maldição - Nago. Apesar de ter morto o demónio, o braço do príncipe ficou infetado durante a luta, ficando ele destinado a ser consumido até à sua morte, pela mesma praga de Nago.
Assim, Ashitaka é exilado da sua tribo e enviado para oeste para encontrar a cura para esta maldição. Na sua viagem, o príncipe encontra a Senhora Eboshi que produzia e desenvolvia novas armas através da madeira da floresta para manter a sua aldeia independente. 
Vários deuses da floresta estão em guerra com Eboshi devido à desflorestação por ela provocada e devido ao desejo de Eboshi em matar o Espírito da Floresta - Shishigami na versão japonesa, Deer God na inglesa.
Um dos deuses da floresta é Moro, uma loba gigante que acolheu como sua filha uma rapariga humana - San. San rejeita a sua humanidade e vê-se como um lobo. O seu objetivo principal é matar Eboshi, pois julga que a sua morte resultará no fim do sofrimento da floresta.
Ashitaka é assim encurralado no meio desta guerra e decide tomar parte nela. No entanto, não iremos revelar a decisão de Ashitaka, nem o desfecho da história, pois aqui ninguém gosta de spoilers, seja o filme um clássico ou não!



Texto: Gabriela Luís






0 comments:

Enviar um comentário