One Love Manchester: o poder da música | Watch and Listen!

One Love Manchester: o poder da música


O concerto de beneficência One Love Manchester ocorreu no passado domingo, dia 5 de junho, no Lancashire Cricket Club's Old Trafford, em Manchester. O espetáculo foi organizado por Ariana Grande que decidiu juntar vários artistas com o objetivo de se angariar dinheiro para as vítimas e as famílias afetadas pela explosão, devido a um ataque terrorista, que aconteceu num concerto da cantora no dia 22 de maio, na Manchester Arena.

Cerca de 55 mil pessoas atenderam ao evento para ajudarem quem foi afetado por esta tragédia, e no total foram angariadas 9.6 milhões de libras que irão para o Manchester Emergency Fund. Quanto às atuações, os artistas como Liam Gallagher, Coldplay, Miley Cyrus, Pharrell Williams, Little Mix, Black Eyed Peas, entre outros, usaram a sua arte para se angariar fundos. Houve colaborações e covers inesperadas. Durante 3h23min, o espetáculo esteve repleto de emoções, e a cada tema que se ouvia e via foi-se percebendo que o poder da música é mesmo real e domingo foi a prova disso.


Em primeiro lugar, deve-se louvar a decisão que levou Ariana Grande a organizar este concerto de beneficência, e a coragem que teve para o concretizar e subir subir ao palco. Infelizmente, aconteceu pelas piores razões, mas foi, provavelmente, a primeira vez que alguém respondeu assim a um ataque terrorista e foi a melhor resposta que se podia dar. As pessoas que foram também tiveram bastante coragem para irem, visto que, um dia antes tinha acontecido outro ataque terrorista na London Bridge o que poderia ter provocado ainda mais receio. Porém, para estes milhares de pessoas presentes o medo não venceu.


Em segundo lugar, também foi ótimo ver tantos artistas a atuarem no mesmo palco por esta causa. Todos pareceram bastante sensibilizados, visto que, poderia ter acontecido num concerto de qualquer um deles. Para demonstrarem isso houve covers icónicas, tais como, Miley Cyrus e Grande a cantarem "Don't Dream It's Over" (original de Crowded House) e depois Grande a cantar "Don't Look Back In Anger" (original dos Oasis e com a aprovação de Liam Gallagher) com Chris Martin dos Coldplay. Além disso, muitos transmitiram mensagens de esperança entre as atuações.


Em terceiro lugar, o poder da música em conseguir unir as pessoas e criar algo tão especial foi realmente bonito de se assistir. A mensagem de que a música ajuda a ultrapassar os momentos mais complicados nas vidas das pessoas foi comprovado aqui e até se espalhou um pouco pelo mundo tudo, quer para as pessoas que sofreram com a tragédia, quer para as que viram nas notícias. Após se ver todas as atuações foi possível entender-se que a linguagem universal da música fala mais alto do que o medo. O que dá esperanças nesta arte e para a humanidade porque quando os humanos se juntam por um bem maior tudo é possível.  

A Ariana Grande esteve em grande neste dia tendo feito um ato louvável que ficará na memória das pessoas presentes ou não e foi uma das melhores maneiras para se responder a ao ataque terrorista. Este concerto de beneficência deu fé na humanidade, e apesar de todas as coisas más que acontecem a esperança nunca desaparece. Como tal, a música estará sempre para ajudar nos piores e nos melhores momentos. 

 

Texto: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário