!!! (Chk Chk Chk) no Lisboa ao Vivo: Dancing is the Best Revenge (e a vingança foi servida) | Watch and Listen!

!!! (Chk Chk Chk) no Lisboa ao Vivo: Dancing is the Best Revenge (e a vingança foi servida)

Depois do cancelamento no festival Vodafone Paredes de Coura, os !!! (Chk Chk Chk) regressaram a Portugal, com espectáculos em Lisboa, Porto e Fundão. O Watch and Listen! marcou presença no Lisboa ao Vivo e não deixou de ser surpreendido pela energia e irreverência dos três pontos de exclamação. 


Imaginem todos os vossos amigos a dançar numa sala até as pernas fraquejarem. Acrescentem-lhe a energia de Nic Offer - vocalista - e Lea Lea - voz na tour de Shake the Shudder, o mais recente trabalho da banda. E pronto, ficam com uma pequena imagem daquilo que aconteceu no Lisboa ao Vivo


Mesmo num espaço longe de cheio, a banda fez aquilo que melhor sabe fazer: pôr todos a mexer. Com um público diversificado em estilo e idade, ninguém ficou indiferente ao ritmo dos temas e todos se esforçaram por acompanhar os movimentos desenfreados que invadiram o palco. Não foi preciso esperar muito para ver os vocalistas fundirem-se com a plateia que os observava, atravessando a sala e dançando com vários membros do público, fazendo jus à ideia de que Dancing is the Best Revenge


Para além duma setlist composta por temas recentes de Shake the Shudder - como NRGQ ou Our Love (U Can Get) - e temas clássicos - como One Girl / One Boy ou Freedom! 15 -, foram vários os momentos que contribuíram para um concerto memorável, onde o público gritava por mais e teve mais: se é bom ter um encore, o que podemos dizer de ter dois? Quando o corpo já pedia para parar, eis que a banda nos surpreendia e voltava a pisar o palco sem mostrar qualquer sinal de cansaço, como se não sentisse o peso da última hora entregue de corpo e alma à música que tocava.


Deixando Lisboa possuída pelo ritmo frenético da mistura de estilos que representam, os !!! (Chk Chk Chk) fizeram questão de relembrar o porquê de serem considerados um dos maiores nomes do dance punk americano, contando com 20 anos de carreira e abrindo assim mais uma tour mundial. Podem ver aqui como foi o espectáculo de cores, excentricidade e movimento que se viveu nessa noite de quinta-feira, pela lente da Iris.

Texto: Carina Soares
Fotografia: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário