Linn da Quebrada no Lux Frágil: o regresso a Lisboa foi tão gostoso | Watch and Listen!

Linn da Quebrada no Lux Frágil: o regresso a Lisboa foi tão gostoso


A Linn da Quebrada regressou a Portugal para atuar na festa de encerramento da BoCA - Biennial of Contemporary Arts 2019, no dia 30 de abril. Uma despedida feita de momentos inesquecíveis.

A BoCA teve a sua 2ª edição este ano a partir de 15 de março até 30 de abril, o último dia, em três cidades nacionais: Lisboa, Porto e Braga. A iniciativa que trouxe artistas de várias áreas até estas cidades, não podia ter acabado da melhor forma com um concerto de Linn da Quebrada. Após ter passado pelo Maus Hábitos no Porto, o Out.fest no Barreiro e o Musicbox em Lisboa na Coytada Tour, a cantora brasileira voltou à capital e ao Porto para deixar a sua marca, mais uma vez.

Tudo começou com BadSista e DJ Pininga a meterem música para animarem as pessoas. Mal se viu um pouco de Linn da Quebrada seguida por JUP do Bairro, a sua side-kick, a entrarem em palco vestidas de branco com perucas loiras (quase como que dois anjos a descerem até ao Lux), a loucura ficou instalada. Pois, os concertos de Linn são sempre assim, loucos, no bom sentido. Ao vivo, a "artista multimídia" tem uma energia inigualável e frenética. O que se nota no público que, mesmo num espaço lotado, não conseguiu dançar e abanar o rabo até ao chão.

Assim, Linn veio mostrar o álbum Pajubá (2017), novamente em Portugal, que, apesar de ter quase dois anos, ainda não cansa. As músicas ou melhor, as profecias como (Muito+) Talento, Coytada e Dedo Nucué não faltaram no alinhamento. A mistura que faz entre funk, pop e eletrónica nas suas músicas é genial e funciona bem, senão melhor, no espetáculo. Igualmente, a artista brasileira consegue puxar pelo público sem se esforçar muito. Além disso, também tem uma atitude engraçada com o que faz em palco, como, pegar nas duas perucas loiras com um ar dramático. Consequentemente, JUP do Bairro tem um papel importante ao engrandecer tudo ainda mais.

Com isto, foi um concerto de Linn da Quebrada com direito ao que se esperava: muito suor, muita dança, loucura e libertação sexual. A brasileira sabe dar concertos enérgicos como mais ninguém e provou-o mais uma vez.

Linn da Quebrada @ Lux Frágil

0 comments:

Enviar um comentário