Vodafone Paredes de Coura 2019: A viagem de volta a Manchester | Watch and Listen!

Vodafone Paredes de Coura 2019: A viagem de volta a Manchester


Para o segundo dia, Coura acordou de novo com música nacional. Cave Story abriram o palco Vodafone.FM enquanto o palco Vodafone aquecia para Khurangbin. O trio texano fez o espaço inundar-se de sonoridades psicadélicas, soul e até um pouco de funk, com um público atento e pronto para os acompanhar.

Khruangbin @ Vodafone Paredes de Coura 2019


O cair da tarde trouxe consigo Stella Donnelly, uma das últimas artistas a ser confirmadas no festival depois do cancelamento de Yellow Days e Julien Baker. A (também) australiana foi uma surpresa positiva, capaz de iluminar o palco secundário como se do principal se tratasse. A sua sonoridade indie deu lugar a muita conversa, dança e alguns momentos mais sérios – como o alerta para a gravidade do assédio sexual seguido da música “Boys Will Be Boys”. Stella Donnelly trouxe a Coura música e espírito verdadeiros e encheu a tarde de dia 15 como poucos.

Stella Donnelly @ Vodafone Paredes de Coura 2019


Do Canadá para Paredes de Coura, os Alvvays aterraram com o seu dream pop com um toque de shoegaze. Atuaram no final da tarde e tentaram cativar o público, principalmente com as piadas da vocalista Molly Rankin, mas apenas conseguiram agarrar os fãs mais atentos. Ao vivo, os seus temas não soam tão sonhadores como em disco, infelizmente. Contudo, foi uma boa estreia no festival e uma lufada de ar fresco no alinhamento deste dia.


Enquanto no palco Vodafone se ouvia Alvvays, o palco secundário encheu novamente para receber Boy Pablo, a boy band norueguesa capitaneada por Nicolas Pablo Muñoz. A energia estava nos máximos logo de início, com uma receção calorosa a todos os membros da banda. O único álbum de estúdio da banda – “Soy Pablo” – era notoriamente conhecido pelo público, capaz de cantar com e por quem estava no palco. A navegar por músicas como “Feeling Lonely”, “wtf” ou “Sick Feeling”, com lugar para alguns dos lançamentos mais recentes, o concerto de Boy Pablo implodiu com “Dance, Baby!” que pôs cada uma das pessoas ali presentes a mexer e a sorrir.

Boy Pablo @ Vodafone Paredes de Coura 2019


O segundo dia do festival recebeu novamente nomes conhecidos: Car Seat Headrest voltou a subir ao palco dois anos depois, com uma energia semelhante e um mesmo público dedicado e energético.

Car Seat Headrest @ Vodafone Paredes de Coura 2019


A noite, no entanto, guardava-se para aquele que foi o melhor concerto do festival e, nas palavras de João Carvalho, dos melhores da história de Paredes de Coura. New Order subiram ao palco Vodafone pelas onze da noite e encontraram uma plateia de milhares, muitos deles da mesma geração que a própria banda. Por momentos, naquela segunda noite, Paredes de Coura teletransportou-se para uma discohouse de Manchester nos anos 80, repleta de sons experimentais e dançáveis, com visuais de outro universo a acompanhar toda aquela sonoridade.

Nem por isso deixou de haver espaço para a nostalgia do que a banda foi antes de se encontrar novamente em New Order. Quando Peter Hook perguntou “alguém aqui é fã de Joy Division?” a plateia iluminou de novo. “She’s Lost Control” e “Transmission” trouxeram o post-punk de volta à vida e a emoção estampou-se na expressão de muitos dos fãs. As t-shirts com a capa de “Unknown Pleasures”, o álbum mais conhecido da banda, viam-se por todo o lado, bem como bandeiras e cartazes de homenagem e memória.

Percorreram muito do reportório de New Order, com direito a “Blue Monday” e “Temptation” para terminar, e acabaram com mais uma homenagem a Joy Division e ao falecido vocalista, Ian Curtis. “Atmosphere” e “Love Will Tear Us Apart” aqueceram a alma a quem há muito ouve e admira o post-punk de Manchester.

New Order @ Vodafone Paredes de Coura 2019


A despedida à banda inglesa não se fez num salto imediato para o palco secundário, contando ainda com um concerto dos já familiares Capitão Fausto a encerrarem o palco principal. O reportório bastante conhecido contou com temas como “Amanhã Tou Melhor”, “Amor a Nossa Vida” e até “Teresa”, que culminou numa despedida ao som de “Here Comes the Sun” dos Beatles. O grupo lisboeta esteve à altura do desafio deste enorme destaque no alinhamento e deu um concerto decente para os fãs mais antigos e para os novos. Porém, não foi a melhor atuação da banda até ao momento.

Capitão Fausto @ Vodafone Paredes de Coura 2019


O after hours ficou a cargo de Acid Arab e Krystal Klear. Os primeiros, Acid Arab, vindos de Paris trouxeram ritmos orientais para o festival. A cada música que se ouvia, sentia-se a cultura de vários países que meteu os mais resistentes a darem alguns passos de dança. Passando para o house, Krystal Klear teve a honra de encerrar a pista de dança.

Texto: Carolina Alves
Fotos: Iris Cabaça

0 comments:

Enviar um comentário