Petals of Armor de Hayley Williams, o álbum que explora saúde mental, trauma e feminilidade em três partes

Navegando através das suas emoções numa coletânea de músicas com três partes, Petals of Armor é o novo projeto cruamente terapêutico de Hayley Williams.


Vocalista de uma das mais aclamadas bandas de música alternativa, os Paramore, Hayley Williams lançou a 8 de Maio o seu primeiro projeto como artista a solo, Petals of Armor.

Em várias entrevistas, a vocalista admitiu que a escrita começou como sendo uma espécie de journaling, depois de várias sessões de terapia na sua casa “possivelmente assombrada” em Nashville, mas rapidamente a mesma se apercebeu que “isto é mais do que journaling, isto é um álbum”.

Com esta explicação, Hayley deixa claro que este é, de facto, o trabalho mais pessoal que alguma vez produziu. A mesma encontrou conforto na crueza, fragilidade e realismo das suas letras e, agora, partilha connosco essa vulnerabilidade em formato musical, uma coleção de 15 canções que expõem as suas emoções, abordam a sua saúde mental e desafiam géneros musicais.

Segundo a artista, o álbum é dividido em três partes: fogo, terra e água, podendo estas ser interpretadas como raiva, dor e aceitação/reconstrução, e explora temas como depressão, trauma e feminilidade.

A primeira parte de Petals for Armor começa com Simmer, uma música num registo mais agressivo, tanto melódica como liricamente. Esta inicia-se com um som rítmico e sinistro, seguido de percussão, e uma forte inspiração e longa expiração, como se fosse esta a primeira vez que Hayley estivesse a respirar em muito tempo. A forma explícita como a mesma descreve cenários como “And if my child needed protection / From a fucker like that man / I'd sooner gut him” é também um detalhe importante desta primeira fase do projeto.

No início de Dead Horse, a sexta faixa do álbum, foi deixada uma mensagem de voz “Alright, it took me three days to send you this, but... ugh, sorry. I was in a depression, but I'm trying to come out of it now”, enquanto de fundo se ouve Alf (o seu goldenpoodle) a ladrar, e Hayley a tocar num piano as notas iniciais da canção. Esta mensagem é seguida do verso “Held my breath for a decade”, que confirma a escolha de iniciar o álbum com o som da sua respiração.

A terceira e última parte deste projeto conta com a participação de todos os membros da sua banda, Paramore. Hayley explora a ideia do que será estar numa relação saudável através de músicas como Pure Love, Taken e Sugar on the Rim, e conta como se reencontrou em Watch Me While I Bloom, admitindo que “Baby you got a lot of shit to learn”.

Os vários estilos e sons em que Williams se inspirou fluem de forma gradual e natural ao longo do LP. Desde sons mais violentos em Sudden Desire que relembram Björk, aos synths mais upbeat em Over Yet que dão uma nostalgia da década dos 80s.

A vocalista criou inclusive uma playlist no Spotify onde adicionou todas as inspirações para o projeto. Lotus Flower dos Radiohead, Weary de Solange e In the Air Tonight de Phil Collins são canções que tiveram uma óbvia e forte influência na produção do álbum.

Petals of Armor, com uma pontuação de 7.2 na Pitchfork, encontra-se disponível em todas as plataformas de streaming incluindo Spotify, Apple Music e Tidal.



Texto: Francisca Larawan

Comentários