#Throwback: "Froot" de Marina

 No dia 11 de novembro de 2014, Marina lançou o vídeo para o primeiro single do seu novo trabalho. "Froot" está repleto de influências disco e, ao mesmo tempo, pop.

A música "Froot" de Marina foi lançada nas plataformas digitais a 10 de outubro de 2014, no dia do seu aniversário, e o vídeo do tema foi partilhado no Youtube a 11 de novembro do mesmo ano. Serviu como primeiro single do seu terceiro álbum com o mesmo nome, editado a 13 de março de 2015. Froot (2015) é um jogo de palavras com "fruit" (fruta). O videoclip foi a primeira fruta do mês – Froot of the Month foi uma maneira da cantora lançar novos singles a cada mês até ao lançamento do disco - apanhada para o que viria a ser um dos seus trabalhos mais aclamado pelos críticos.

Escrita, composta e co-produzida pela própria e David Kosten, "Froot" é uma das músicas mais excêntrica de Marina. A melodia foi inspirada na pop dos anos 80, eletrónica e disco numa conjugação perfeita num compasso inacentuado que a torna alegre, sonhadora e catchy. Como o título diz, fala sobre fruta que é na realidade uma metáfora para os sentimentos da artista em relação a este homem por quem está apaixonada. Compara-se a uma fruta pronta a ser colhida antes de ficar podre: «Hanging around like a fruit on a tree/ Waiting to be picked, come on cut me free» que deve ser comida. O que também pode ser visto como um insinuação sexual: «Hanging like a fruit/ Ready to be juiced/ Juiced, juiced». No geral, é um tema divertido com uma letra fácil de decorar e que fica na cabeça.

No vídeo, inspirado por "Androgyny" da banda norte-americana Garbage, aparece vestida com roupas brilhantes e de cetim a fazer uma coreografia quase robótica e simulando uma espécie de árvore, remetendo para a letra. A fotografia e color grading trazem a parte visual das influências disco presentes na canção e dando-lhes mais força. Desta forma, o videoclip combina em harmonia com a sonoridade de "Froot".

Esta fruta madura e colhida marcou a sua nova era após Electra Heart (2012), quando ainda era Marina and The Diamonds, que despoletou num álbum com uma produção mais coesa do que o anterior. Já passaram seis anos, mas tanto o vídeo como a música continuam refrescantes como em 2014. 


Comentários