Barulho II com D'alva - Entrevista | Watch and Listen!

Barulho II com D'alva - Entrevista

Continuação da entrevista com D'alva.

Clica aqui para leres a primeira parte.

W&L: Por falar em música portuguesa, qual é a vossa opinião sobre projectos portugueses principalmente aqueles que estão na Tradiio?
Alex: Eu tenho uma opinião que é, será que o Tradiio é o novo MySpace? Eu quase que sinto esse vibe só que não há a componente social.
Ben: Bandas portuguesas recentes, já falámos nisso. Capitão Fausto para mim é a banda que está a trabalhar melhor e fez o que tinha de fazer na altura certa. Nós até já partilhamos sala de ensaio com eles e ficou logo aí o espírito de amizade, respeito mútuo do que se estava a fazer. Na altura eles já tinham um disco fora, nós ainda não tínhamos músicas cá fora mas sei lá, que outras bandas é que …?
Alex: Bandas que eu aposto no Tradiio para mim são Lewis M dos Salto.
Ben: O Luís sim, ele é o maior.
Alex: Ash is a Robot, gosto muito. Mas depois há outras bandas que se calhar eu oiço mais fora do Tradiio. Eu hoje estava com muita vontade de ouvir a Sequin, e não sei ... Memória de Peixe.
Ben: Mas isso não é assim tão recente.
Alex: Lá está não é assim tão recente mas ainda não descobri uma banda no Tradiio.
Ben: De forma indirecta, no Lusco Fusco que é feito pela Punch e pelo Tradiio descobri as Golden Slumbers que gosto muito.
Alex: Mas falando no Tradiio, a partir do momento em que há prémios para quem ouve música e para quem faz, se tu estás a começar uma banda e se fores mesmo bom eles vão-te ajudar com promoção, com tempo de estúdio, ajudam-te a tocar em festivais e depois mesmo para quem ouve tu não só estás a descobrir música nova como também te dão dinheiro para comprar discos. Dão-te dinheiro para ires aos festivais e não só, e todas as outras coisas. Acho que muito facilmente eles vão arranjar uma ponte entre – se bem que hoje em dia é cada vez menor – entre quem faz música e quem ouve. Se eu quiser conhecer uma banda que eu curto muito eu sei que eles vão inventar uma cena qualquer para fazer isso acontecer, aliás com as Golden Slumbers, elas convidaram fãs para assistir à gravação do Lusco Fusco. Aliás para além do Lusco Fusco ainda houve umas sessão especial em que elas tocaram.
Ben: Aliás o pessoal do Tradiio quer fazer isto várias vezes, quer aproximar o pessoal e fazermos … viram o vídeo da “Primavera”?
W&L: Sim.
Ben: Mas nós conhecemos muitas pessoas do Tradiio antes de trabalhar no Tradiio, que são muito próximas de nós e sabemos que aquilo está tudo muito bem feito e o design é excelente e a imagem ... Está tudo muita bem feito mesmo, já ganharam prémios em tão pouco tempo. Eu acho que o Tradiio é equivalente ao tipo de bandas que eu estava a dizer que eu sinto que agora existem. Eu sinto que nós também estamos a ingressar. É uma coisa inteligente que faz todo o sentido, não é apenas ruído. Faz sentido, fala a linguagem certa e aparece na altura certa.


W&L: Voltando à música, lembram-se do último álbum que ouviram?
Alex: Eu vim para aqui a ouvir Cold Spring Fault Less Youth dos Mount Kimbie.
Ben: Nice. Eu posso dizer o último disco que saquei mas ainda não ouvi. Ainda não tive tempo. O último que ouvi …
Alex: Era metal? (risos)
Ben: Ou era Deftones ou era …
Alex: Era hardcore de certeza. Não era Issues?
Ben: Não, não. (risos) Eu vou lá! Eu penso que foi o último de Deftones que é o Koi No Yokan ou … não, foi James Blake, Overgrown.
W&L: Muito bem. (risos)
Alex: Podia ser muito cool e ouvir o da Twigs.
Ben: Não, eu vou ouvir a Twigs quando passar a febre.

W&L: Quais são os vossos álbuns pop favoritos?
Alex: Spice. É o álbum favorito da minha vida toda.
W&L: Para sempre?
Alex: Sim.
Ben: Pop sim, eu também concordo. O primeiro.
Alex: O primeiro, é o Spice sim.
Ben: Depois … ‘bora dizer três. De sempre não sei mas gosto muito do da Ellie Goulding, o primeiro. Gosto muito.
Alex: Sim, esse também. Na altura em que estávamos a fazer o meu EP foi ele que me mostrou por causa disso. Porque havia uma música que não entrou no EP, que ele queria experimentar umas cenas.
Ben: Mas não é a Ellie Goulding de agora, é a Ellie do primeiro disco, o Lights. É um grande disco.
Alex: Mas não sei … assim de pop, eu lembro-me que adorei o Torches dos Foster The People ou …
Ben: Ou então tens Phoenix.
Alex: Não, Friendly Fires.
Ben: Friendly Fires é pop?
Alex: É, completamente. O Pala …
Ben: Então o Pala. O Pala e o Amadeus dos Phoenix.
Alex: Não sou assim tão fã de Phoenix.
Ben: Ou o Thriller do Michael Jackson, ou … há um da Tina Turner que eu não me estou a lembrar do nome mas gosto muito. Sei lá há discos do Justin Timberlake que são muito bons.
Alex: Sim. Não sei, para mim se só tivesse de ter três discos de música pop tinha de ter a Spice.
Ben: Ah esse tinha de ter.
Alex: E depois há outras que não sei, é muito difícil! Até mesmo porque a minha noção de pop é tão … sei lá.
Ben: Vão ouvir este disco das Spice Girls com atenção. (risos)
W&L: Como trabalho de casa!
Alex: Então para mim é Spice Girls, Cansei de Ser Sexy e … tem de ser uma diva (risos). Beyoncé não pode ser.
W&L: Lady Gaga?
Ben: Tu gostas muito do primeiro álbum.
Alex: Sim, o The Fame Monster com os dois discos. Aquele que tem o Fame e o que tem o The Fame Monster. (risos)
Ben: One Direction, chavalo. (risos)
Alex: Eu não conheço assim tão bem.
Ben: Não, eu estou a brincar. (risos)
Alex: Eu respeito muito os One Direction.
Ben: Há uma banda que eu não me estou a lembrar que é tipo a primeira boysband antes de haver boysband.
Alex: Os Beatles? (risos) É que eu agora estou a pensar, se calhar eu trocava o da Lady Gaga por um das 2NE1.
Ben: Vocês conhecem as 2NE1?
W&L: Eu acho que já ouvi uma música.
Ben: Vibramos com isso!
Alex: Nós sabemos coreano por causa delas.
W&L: Temos que ir ouvir, e para aprender coreano.
Ben: Não é preciso.
Alex: Há uma frase que nós sabemos [ambos começam a cantar entre risos].
W&L: Não vamos conseguir transcrever isso. (risos)
Alex: Está no Wikipédia.
Ben: Elas são boas o suficiente para fazerem tours mundiais a cantarem coreano.
Alex: E esgotam tipo na Europa, nos EUA, Japão.
W&L: E há bastantes fãs de K-Pop.
Ben: K-Pop exactamente. Nós já éramos fãs delas antes do Psy aparecer, já ouvíamos antes.
Alex: Sim, é verdade.


W&L: Se vocês pudessem criar uma rede social como é que seria e qual seria o nome?
Alex: Sabes, nós já tivemos essa conversa em que tivemos a pensar – o Ben dizia “passas tanto tempo na net, porque é que não crias uma rede social?”, a cena é que já há de tudo e tudo sempre à volta do Facebook. Hoje em dia o que acontece é que tu crias uma micro rede que dá para ter uma ligação com o Facebook, e tudo o que fazes nessa rede vai parar ao Facebook. Havia uma que era o Ben tinha uma hashtag que era Work Today.
Ben: Ah sim, boa ideia.
Alex: Então eu pensei, porque é que não inventamos uma rede social que é o Work Today? Que é tipo tu tiras fotos ou tens conteúdo áudio e vídeo.
Ben: Era de tudo o que estavas a fazer.
Alex: Imagina um vine – na altura ainda não havia o Vine – mas a ideia era ter um vídeo pequeno do que tu estás a fazer no trabalho com uma foto e depois postas.
 Ben: Que é o que o pessoal faz.
Alex: Mas depois pensei, nem toda a gente tem uma vida como a do Ben que é realizador. (risos) Sei lá, a minha mãe é enfermeira ela vai estar a tirar fotos aos doentes? Quer dizer, eu tenho um amigo que trabalha no hospital e tira selfies com as pessoas que estão tipo [Alex exemplifica]. (risos)
Ben: Sim, mas isso é um bocado gross. (risos) Mas isso era uma ideia muito fixe, aliás ainda hoje estava a gravar um contrabaixo que é muito bonito quer de ouvir quer de ver, e eu estava a dizer à Ana “então não fazes um vídeo?”.
Alex: Mas imagina o Vítor da nossa banda se tivesse essa rede. Hoje ressuscitei não sei quem. (risos) Porque as pessoas vão parar lá ao hospital em coma e depois – há uma história que é, quando Portugal perdeu, foi o último jogo e o senhor acorda do coma e diz “não me diga isso” (risos).
Ben: Mas sim, era o Work Today em que tu postavas – por exemplo vocês tiravam uma foto disto [a entrevista]. É um Twitter, um Instagram …
Alex: Era tudo.
W&L: Se calhar é melhor não publicarmos isso senão alguém vai roubar a ideia. (risos)
Ben: É possível provar.
Alex: Não, a ideia é minha amigo.
W&L: Têm de registar a ideia para ninguém usar.
Alex: Temos que patentear a ideia.

W&L: Uma última questão, conseguem atribuir uma rede social a cada música do vosso álbum?
Frescobol – MySpace novo
Não Estou a Competir – Hi5
L.L.S – Twitter
$egredo – Orkut
Lugar Estranho – Facebook
Aquele Momento – Ask.fm
Barulho – MySpace antigo
Barulho II – Chatroulette
Só Porque Sim – Tumblr
Homologação – YouTube
Primavera - SoundCloud


Texto: Diana Veiga
Fotos: Iris Cabaça

Fica agora com o jogo "Hashtags com D'alva":

Se clicares neste link podes ouvir o primeiro álbum da banda e o download é gratuito!

Fica também atento às datas dos próximos concertos:
05-09-2014 
Festas de Carcavelos
Mercado de Carcavelos
13-09-2014
NOS em D'Bandada
Porto 
19-09-2014
Festival Nova Música
Lisboa


1 comentário: